top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Seu professor de Yoga não é seu terapeuta

Muitos de nós procuramos o Yoga para ajudar a lidar com o estresse, a ansiedade, a depressão e muito mais. Mas você está fazendo um desserviço a si mesmo se confiar em seu professor como terapeuta de saúde mental.



O Yoga pode ser uma prática de cura — tanto física quanto mentalmente — mas seu professor não é seu fisioterapeuta, médico ou psicólogo.


Quando você pratica Yoga, pode sentir uma liberação emocional à medida que se movimenta pelas posturas físicas ou deixa a filosofia penetrar em seu ser. É por isso que vamos ao yoga – para nos sentirmos melhor!

É a prática de yoga, não o professor, que é a grande responsável pela sensação de bem-estar.

É comum começar a chorar durante a aula ou querer ficar depois para conversar sobre uma questão ou conflito pessoal. No entanto, é um erro colocar a expectativa no seu professor de que ele é alguém que tem as respostas para tudo.


Não há o relacionamento terapêutico, contrato ou consistência necessários em uma aula de Yoga para te ajudar a descompactar seus sentimentos, aprofundar suas causas profundas ou processar totalmente emoções e memórias armazenadas, mesmo que seu professor seja um psicólogo formado. Não confunda as coisas. Se seu professor é um psicólogo formado, agende uma um horário com ele, diferente da sua aula para tratar e falar de suas questões mentais e emocionais.


A prática de Yoga e Meditação traz consciência mente-corpo que é a base do yoga para ajudar os alunos a se sentirem ancorados, incorporados, claros, empoderados e até ajudar a processar algum trauma. Mas não substituiu de forma alguma uma sessão de terapia.


Como saber quando o yoga não é suficiente?

Você pode encontrar apoio do yoga sem tratar seu professor como um psicoterapeuta. Mas como identificar quando você precisa de apoio além do escopo do Yoga? Yoga não é terapia de trauma. Se o Yoga faz parte de sua estratégia de autocuidado à medida que você trabalha com emoções ou memórias difíceis, sugiro procurar um terapeuta seja especializado em trabalhar com recuperação de trauma, ansiedade, depressão e outros problemas emocionais e psicológicos.


Quando você decidir procurar um terapeuta é importante que você se identifique com esse profissional e que ele também seja gentil, acolhedor, respeitoso, esteja totalmente presente e ajude você a se sentir visto e ouvido.


Embora o Yoga possa complementar a terapia, uma aula de Yoga nunca deve ser um substituta para o tratamento psicoterapêutico. Considere procurar ajuda sempre que sentir uma liberação emocional durante sua prática de Yoga. Essa liberação pode servir como um catalisador para buscar uma terapia mais completa e complexa com alguém formado, treinado e especializado.


É importante também aprender a ouvir o seu corpo. O Yoga é projetado para nos ajudar a nos sentirmos mais completos e conectados, por isso pode ser uma maneira poderosa de aprender a se autorregular ou manter uma resposta do sistema nervoso que não te sobrecarregue. Para manter seu sistema nervoso calmo, escolha uma aula que corresponda à sua personalidade. Eu trabalho com meus alunos com dois estilos de Yoga:

  • Hatha Yoga que é uma prática mais gentil, sutil e calma.

  • Vinyasa que é uma prática mais dinâmica e vigorosa.

Busque uma aula que ressoe com sua personalidade.

O papel do professor é ensinar e não tratar. Mesmo que ele seja um profissional formado fora do contexto do Yoga como (fisioterapeuta ou psicólogo, etc.). Se um professor de Yoga tentar agir como terapeuta avaliando ou tentando tratar um problema, isso é uma bandeira vermelha. Se um professor diz ou faz algo que não parece certo para você, você sentirá isso em seu corpo. Confie na sua intuição e encontre outro professor.


Espero que você tenha uma prática sagrada, saudável, feliz e segura.

Namastê!

63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page