top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

7 melhores mudras do Yoga

Atualizado: 27 de abr.

Nossas mãos desempenham um papel especial em nossas vidas. Nós as usamos para comer, cumprimentar os outros, fazer nosso trabalho diário, nos comunicar, criar e demonstrar afeto.


No Yoga, nas artes marciais e nas tradições de dança do sul da Índia, as mãos são consideradas importantes centros energéticos; no Ayurveda e na medicina tradicional chinesa, os diferentes dedos estão associados a órgãos específicos, ajudando assim a regular nossa saúde:


DEDO

ELEMENTO

CHAKRA

Indicador

Ar - Vayu

Amor, compaixão, intelecto, leveza

Anahata

Médio

Éter - Akasha

Expansão de consciência

Vishudda

Anelar

Terra - Prithivi

Calma, centramento, segurança

Muladhara

Mindinho

Água - Jala

Flexibilidade, diversão, criatividade

Swadhisthana

Polegar

Fogo - Agni

Disciplina e motivação

Manipura


O sistema de saúde holístico como o Ayurveda, inclui mudras juntamente com dieta e exercício. Quando você usa um mudra para um problema de saúde específico, geralmente usa um mudra específico todos os dias por várias semanas ou até meses. Leva muitos meses ou anos para a maioria das doenças se formar, então leva muito tempo para um mudra curar o problema.


Como órgãos de ação e locais de recepção sensorial, as mãos também têm uma conexão íntima com o cérebro, tanto por meio da atividade neural quanto em níveis mais sutis. Isso significa que a maneira como posicionamos nossas mãos pode influenciar nosso estado mental. E é por isso que os Yogis praticaram mudras de mão (hasta mudras), ou gestos, ao longo dos séculos.

Um mudra pode ser um instrumento para preparar a mente para a meditação.

A mente está conectada com os padrões respiratórios e corporais, e as mãos têm uma relação mais forte com a mente do que grande parte do resto do corpo. Se colocarmos nossas mãos em uma posição de calma ou quietude, a mente pode espelhar as mesmas qualidades. Assim, um mudra pode ser um instrumento para preparar a mente para a meditação.


A utilização de mudras em toda a sua prática de meditação te ajudará a cultivar a quietude da mente, enquanto refina e expande sua consciência. Quando a mente está quieta e focada, ela se abre e permite que a consciência universal flua. Esse é o nosso objetivo Yógico.


Escolha seu mudra

Quando ensino meditação, sempre ajudo meus alunos a encontrar o melhor mudra para eles. E então eu aconselho a usá-lo por um mínimo de dez minutos por dia durante uma semana. Também acho importante perceber e anotar todas as sensações que o mudra trouxe para sua meditação.


Jnana Mudra

Um dos mudras de mão mais conhecidos é o Jnana Mudra, conhecido também como Chin mudra ou Gyan mudra. Para praticá-lo unimos o dedo indicador com o polegar e estendemos os outros três dedos para fora. Chin se traduz como “consciência”. Jnana ou Gyan é conhecimento e sabedoria. A forma circular deste mudra cria uma atitude não linear na mente o que nos ajuda a quebrar padrões de pensamento que nos emaranham no passado e no futuro, para que possamos melhor conectar-se ao momento presente.


O dedo indicador representa o ego ou o eu, e o polegar é visto como consciência ou Deus; quando os colocamos juntos, há uma sensação de que o pequeno eu se conecta ao universo. Criar essa atitude de conexão em nossas mãos influencia nossa mente a criar a mesma atitude.


Jnana mudra pode ser praticado com as palmas das mãos voltadas para cima para estimular a receptividade e nos ajudar a obter insights; ou pode ser praticado com as palmas das mãos voltadas para baixo, o que estimula uma sensação de aterramento.


Para realizar o Jnana mudra na meditação, tome uma posição sentada confortável no chão ou em uma cadeira. Mantendo a mandíbula relaxada e a coluna ereta, descanse as mãos sobre os joelhos ou coxas e traga os dedos para o Jnana mudra. Comece a focar a mente, chamando a atenção para os pontos onde as pontas dos dedos se tocam. Em seguida, mova sua atenção para a respiração e comece a se aprofundar na meditação.


Anjali Mudra

Este mudra é frequentemente usado como uma saudação no início e no final de uma aula de Yoga. Também conhecida como posição de oração, as palmas das mãos são reunidas na frente do esterno com as pontas dos dedos apontando para cima. Anjali mudra é tão familiar para a maioria das pessoas quanto Chin mudra. É o gesto que fazemos quando dizemos “Namastê ”, e às vezes é chamado de Namaskar Mudra ou posição de oração . Você simplesmente coloca as mãos em posição de oração na frente do centro do coração.


Dhyani Mudra

Acredita0-se que o Dhyani mudra invoque uma sensação de calma e concentração, perfeita para sentar em contemplação ou meditação silenciosa. Este mudra representa o equilíbrio total. A mão direita representa a iluminação e os estados de consciência superior e fica sobre a mão esquerda, que representa a ilusão. Acredita-se também que a conexão dos polegares simboliza a união dos princípios masculinos e femininos que estão presentes em cada ser humano. Dhyana mudra é um dos gestos de mão mais conhecidos e amplamente praticados, encontrado em várias tradições religiosas e espirituais, como budismo, hinduísmo e Yoga.


Ganesha Mudra

Este é o mudra para a divindade elefante, Ganesha, conhecido como aquele que remove obstáculos. Como tal, diz-se que este mudra ajuda a aumentar a autoconfiança e fornece ao praticante a força para superar obstáculos pessoais. Este mudra também ajuda a liberar a tensão do coração. Também se diz que Ganesha mudra alivia a intensidade de qualquer tipo de mágoa. Se você estiver com o coração pesado, como se a energia ao redor do coração fosse densa de alguma forma, você vai querer praticar ganesha mudra.


Hakini Mudra

Hakini mudra é usado para aumentar a concentração, além de estimular o chakra do terceiro olho (ajna), também conhecido como a sede da intuição e do instinto. A deusa Hakini personifica a energia do chakra do terceiro olho e representa a imaginação, a clarividência, a intuição e o conhecimento interior. Hakini mudra é útil para combater os efeitos do estresse, fadiga e ansiedade. ao juntar as pontas dos dedos de ambas as mãos, a energia dos dois lados do corpo se conecta, aumentando a coordenação entre os hemisférios direito e esquerdo do cérebro aumentando o poder da memória, concentração, clareza, promovendo uma mente calma, melhora o desempenho acadêmico e desenvolvendo a criatividade.


Padma Mudra

Padma significa lótus. O mudra da lótus é um gesto de mão projetado para abrir o centro do coração. É considerado um mudra terapêutico que se acredita ter propriedades curativas. Ao ativar o chakra do coração, o mudra de lótus abre o yogi para a alegria, o amor e a compaixão. O mudra é usado durante a meditação e a prática de asanas. Também representa transformação positiva, dissolvendo as camadas de lodo e lama até que sua verdadeira natureza venha à tona – a natureza de seu Eu Superior, seu Atman. Outros efeitos deste gesto é a purificação do corpo além de relaxar e estabilizar a mente.


Vishnu Mudra

É um mudra utilizado como meio de canalizar o fluxo de energia vital chamada prana. Também conhecido como o "gesto de equilíbrio universal", este mudra é uma homenagem ao Senhor Vishnu, uma das principais divindades do hinduísmo. O Vishnu mudra é sempre praticado com a mão direita, simbolizando o recebimento de energia. É mais comumente usado durante os pranayamas, que são as técnicas respiratórias do Yoga. Vishnu mudra amplifica os efeitos dos pranayama e acredita-se que traga equilíbrio, força e paz de espírito ao praticante.


1.750 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page