top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Anatomia Sutil do Yoga

Atualizado: 13 de jun. de 2022

Não podemos entender o Yoga ou a anatomia sutil com a nossa mente ocidental, cientifica, objetiva. A filosofia sutil é uma ciência construída a partir de vivências e percepções intuitivas e não podem ser compreendidas através de percepções objetivas da fisiologia clássica.


Um não invalida o outro. Na verdade eles se complementam.


É interessante notar notar que para desenvolver o conceito de anatomia sutil, os indianos intuíram algumas funções fisiológicas/orgânicas descrevendo conforma suas experiências os permitiram fazer na época, sem nenhuma tecnologia disponível naqueles tempos.


Com o avanço da medicina e da tecnologia podemos perceber que alguns conceitos da anatomia sutil estão intimamente ligados à fisiologia como a conhecemos. Por exemplo, o sistema de nadis se relaciona ao sistema nervoso.


Os corpos funcionam como veículo para a manifestação do ser (atma/alma). Atma é aquilo que é eterno.


ANNAMAYAKOSHA

É o corpo físico, onde Anna quer dizer “feito de alimento”. Este corpo que compreende os músculos, órgãos, ossos e sistemas do nosso corpo se alimenta de comida, bebida e ar. O corpo é feito dos elementos terra, água, fogo, ar e éter:

  • A terra nossos ossos, músculos e tecidos

  • A água representada pelo sistema circulatório e linfático

  • O fogo é representado pelo nosso sistema digestivo, o agni

  • O ar é representado pelo sistema respiratório

  • O éter são os espaços entre os órgãos, sistemas, assim como as cavidades em diversas partes do corpo


PRANAMAYAKOSHA

É uma réplica do corpo físico, mas feito de energia vital (prana ou bioenergia). Ele é alimentado principalmente pela nossa respiração. A qualidade desse prana tem uma interligação profunda com a mente e sua qualidade resulta em estados mentais equilibrados ou não. É este invólucro que anima o corpo físico e o prana que o sustenta. Ele existe como luz-energia e esta energia pode ser absorvida pelas outras camadas que veremos a seguir (para ver como tudo está interligado!). Como falei anteriormente em outro artigo, a união de Asanas e Pranayamas, que são os exercícios físicos e respiratórios do Yoga, equilibram corpo e mente, e também nossos chakras: centros energéticos.


MANOMAYAKOSHA

É o corpo mental / emocional. Este corpo se alimenta das experiências do indivíduo e é o intermediário dos invólucros mais densos e os sutis. Ele capta os fenômenos internos e externos e realiza a função do pensamento. Tem profunda conexão com os cinco sentidos, sendo influenciado por eles constantemente, sem que nos demos conta, caindo em ilusões.


VJNANAMAYAKOSHA

Esta camada compreende o intelecto e a sabedoria, ou seja, uma intuição superior. É quando conseguimos testemunhar a nós mesmos, saindo do jogo da dualidade e observando as situações sob uma perspectiva mais expandida. A mente, citada anteriormente, pensa e processa pensamentos aleatórios e inconstantes. Já esse invólucro se diferencia do anterior pelo fato de estar ligado à discriminação. É nosso lado questionador, que procura a verdade além das ilusões. Conforme a meditação se torna uma prática regular, vamos nutrindo essa camada e ela se torna mais forte e potente.


ANANDAMAYAKOSHA

É a camada da bem-aventurança. O núcleo do nosso ser ou o espírito. Experimentamos alegria de viver e em expressar nossa essência, sem amarras, sem apegos ou resistências. Os seres que chamamos de iluminados vivem com essa camada muito bem estruturada e nutrida, portanto, vivem uma conexão maior consigo mesmos em essência e com a Fonte de Energia, que é puro amor. De acordo com o Yoga, essa camada reveste o corpo causal: o Atman, que é a nossa eterna consciência (alma).


OS 5 PRANAS



O prāṇamayakośa, “camada” ou corpo de ar vital, está composto de cinco formas diferentes que a energia vital assume, de acordo com seu movimento e direção no interior do corpo. Este é um tópico importante, não somente para o Yoga, mas igualmente para o Āyurveda, a ciência indiana da saúde e da longevidade. Essas cinco formas da força vital recebem o nome de vāyus ou prāṇas. Elas são:


PRANA

Energia vital responsável pela obsorção e recepção. Está relacionado à inspiração e percepção sensorial. É a força dinâmica que permite trazer para dentro de nós todas as formas de energia. Sua sede é Ajna Chakra.


APANA

Energia descendente. Relacionado aos órgãos de excreção e eliminação. Esse “vento” direciona para fora. Apana é responsável pela expiração, urina, fezes, suor, parto, ejaculação. Promove a liberação e eliminação de tudo que é toxico, excessivo ou inútil. Limpa e purifica. Relacionado ao chakra Muladhara.


SAMANA

Energia térmica. O órgão associado a esse vento é o estomago. Processa tudo que ingerimos: alimento, pensamentos, ideias, palavras. Opera a digestão em todos os níveis. Ajuda a encontrar sentido, centraliza e equilibra. Está relacionado ao processo de homeostase, metabolismo e assimilação. Ele equilibra os dois primeiros. Enquanto os dois primeiros estão relacionado à inspiração e expiração respectivamente, o Samana é a pausa respiratória. Seu chakra é Manipura.


UDANA

É a energia que rege o crescimento do corpo, a constituição física, capacidade de ficar em pé, capacidade de se movimentar. Está relacionado aos hormônios,à tireóide, ao sistema nervoso e músculos. Emocionalmente se manifesta por meio do entusiasmo e força de vontade. Chakra Vishudda.


VYANA

Energia difusa. Rege nosso sistema circulatório. Permeia todo o corpo. Transporta e distribui nutrientes, prana, pensamentos e sentimentos por todo nosso sistema psicofísico. A manipulação dessa energia permite que você permaneça em uma postura pelo tempo que quiser. Anahatha.

PRANA deve ser conquistado primeiro. Quando prana é conquistado a mente é conquistada, uma vez que a mente é conquistada o espírito é acalmado. - NIVASATHA SAMHITA NAYA SUTRA

OS NADIS



Os Nadis são canais em nosso corpo sutil que são usados para levar esses pranas através do corpo. Alguns textos falam em 72 mil nadis, outros 340 mil.


Os três principais são:


IDA

Começa e termina do lado esquerdo. Considerado o lado lunar, controla os aspectos mentais e a energia feminina da nossa personalidade.


PINGALA

Começa e termina do lado direito. Controla os processos somáticos vitais e os aspectos masculinos da nossa personalidade. É o canal solar.

Equilibrar IDA e PINGALA é um dos principais focos do HATHA YOGA – há tha. A respiração das narinas alternadas é o método mais poderoso para trazer esse equilíbrio.


SUSHUMNA

Ida e Pingala se espiralam em torno deste canal, e onde eles se encontram forma-se um chakra. Vai da base da coluna até o topo de cabeça. É o canal através do qual Kundalini sobe. Canal da iluminação.


5 elementos do Ayurveda/ doshas/ chakras



  • TERRA: denso, sólido

  • Água: líquido, fluido

  • Fogo: transmuta

  • AR: vayus, ventos

  • Éter: espaço, cosmos.

240 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page