top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Benefícios e Dicas de Meditação

A meditação é uma forma de transformar sua vida de dentro para fora, transformando sua mente. Atualmente existem várias formas e técnicas de meditação e é importante encontrar aquela com a qual você mais se identifica.


mulher sentada em postura meditativa na cama

Vamos explorar os benefícios de aconchegar-se numa almofada de meditação durante apenas um minuto por dia – e como incorporar este exercício de bem-estar na em seu dia a dia.

 

Os benefícios da meditação

A meditação oferece uma ampla gama de benefícios que variam de pessoa para pessoa, de necessidade para necessidade e até mesmo de cultura para cultura. Em geral, a meditação pode ajudar as pessoas a desenvolverem uma relação de maior aceitação, aquietando a mente agitada, o que nos permite ver com clareza e, assim, agir com mais sabedoria.

 

Com o tempo, você cria intimidade com sua própria mente permitindo que você tenha mais autonomia sobre suas experiências internas e externas. Acessamos uma desenvoltura interna que pode nos ajudar a atingir uma ampla gama de objetivos - como dormir melhor, sentir-se menos estressado e ansioso, concentrar-se melhor, tomar decisões intuitivas e assertivas, estimular o fluxo criativo e aprender a confiar em nossa própria experiência.

 

Os benefícios não são puramente mentais. Também foi demonstrado em estudos que a meditação melhora condições como hipertensão e reduz as chances de mortalidade cardiovascular. O treinamento de atenção plena também tem sido associado a um melhor desempenho esportivo, portanto, adicionar uma sessão de meditação à sua rotina pré-treino pode, na verdade, melhorar a sua performance.

 

Diferentes tipos de meditação

Dado que a meditação é mais antiga do que muitos países, esta prática de bem-estar teve muito tempo para evoluir e segmentar. Atualmente, existem inúmeros tipos de meditação. Aqui estão as formas mais conhecidas:

 

  • Atenção plena

 

  • Védico

 

  • Visualização

 

Por exemplo, você pode se visualizar brincando quando criança para aumentar sua autocompaixão pelo seu eu adulto e facilitar a cura de experiências traumáticas que aconteceram com você há muito tempo. Isso é chamado de meditação da criança interio.

 

5 dicas para iniciar uma prática de meditação

Esta é a aparência de uma sessão simples de meditação de atenção plena:

  • Encontre uma posição confortável, com a coluna ereta, que você possa manter durante toda a meditação, sem muita inquietação. Uma cadeira, um travesseiro ou um banquinho funcionarão bem.

  • Defina seu cronômetro para a duração que você escolheu para sua sessão. Sugiro começar com 3 minutos e ir aumentando gradualmente ao longo dos dias ou semanas. Até atingir o máximo de 20 minutos.

  • Feche suavemente os olhos e concentre-se na respiração.

  • Ao começar a perceber suas inspirações e expirações, pode ser útil contar: inspire um, expire dois, inspire três, expire quatro – e assim por diante. Se preferir não contar, simplesmente concentre a atenção na respiração.

  • Sempre que sua mente se distrair, não se aborreça. Em vez disso, direcione suavemente sua intenção de volta à respiração. Mesmo que essas distrações aconteçam várias vezes durante sua sessão, seja paciente e gentil consigo mesmo.

  • Quando o cronômetro tocar, traga suavemente a consciência de volta ao corpo e pisque lentamente os olhos. Comece a se movimentar lentamente e de forma consciente ao se envolver novamente com o mundo e observe como você se sente.

Num primeiro momento, a meditação pode parecer fácil. Você apenas fecha os olhos e presta atenção na respiração, certo? Bem, sim, mas é mais fácil falar do que fazer. Antes de pular na almofada do sofá e fechar os olhos, experimente mais essas 5 dicas:

 

1. Encontre sua intenção

Definir sua intenção antes de começar a meditar te ajuda a estabelecer alguma direção em sua prática de meditação. Por exemplo, se o seu objetivo é se acalmar, diga isso para si mesmo antes de começar a meditar para orientar sua prática.

 

2. Mantenha-se consistente

É crucial manter a consistência e a frequência da sua prática, sendo mais importante do que a duração exata da meditação. É preferível dedicar dois minutos todos os dias do que pular a meditação em um dia e tentar meditar por 30 minutos no dia seguinte. A chave para o sucesso e eficácia da meditação reside na consistência.

 

3. Não se leve muito a sério

Muitas vezes, podemos ficar presos à ideia de que a meditação precisa ser uma experiência séria, rígida e profunda. A meditação não exige perfeição. Lembre-se de relaxar e permitir que o processo flua naturalmente. Não tenha pressa, siga seu próprio ritmo e saiba que a verdadeira meditação ocorre quando a atenção é trazida de volta para a respiração ou para o corpo toda vez que ela se afasta. É aqui que o crescimento acontece.

 

4. Expresse gratidão por esta prática

Reservar um momento para honrar a si mesmo e expressar gratidão por permitir-se sentar e meditar é uma prática poderosa de autocuidado. É um ato de reconhecimento gentil, reconhecendo o valor do tempo dedicado à própria paz interior e bem-estar. Nesse instante de apreciação, podemos reconhecer a coragem e a intenção de buscar a tranquilidade em meio às demandas diárias. Agradecer por esse momento de conexão consigo mesmo não apenas nutre a prática de meditação, mas também fortalece a relação positiva que temos com nosso próprio eu, cultivando um espaço interior de serenidade e autoaceitação.

 

5. Deixe a criatividade entrar em sua prática

A prática da meditação não deve ser uma disciplina rígida. Deixe-se guiar pelo que seu corpo e sua mente realmente precisam. Experimentar diferentes abordagens, explorar visualizações, ou mesmo introduzir elementos artísticos, como desenhos ou escrita, pode enriquecer significativamente a experiência meditativa. Ao descansar em um espaço criativo, você será capaz de se mostrar de maneira consistente e flexível todos os dias.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page