top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Guru Purnima

Atualizado: 13 de jul. de 2022

Guru Purnima é o dia do Guru. Uma data celebrada por hindus, budistas e jainistas para reverenciar seus professores. gurus e líderes espirituais e expressar sua gratidão.


Guru e discípulo
Guru e discípulo

A palavra Guru é derivada de duas palavras, gu e ru . A raiz sânscrita gu significa escuridão, e ru denota dispersão. Portanto, um Guru é aquele que dispersa a escuridão. Essa escuridão dispersa pelo guru se refere à ignorância sobre nossa real natureza.


A data é celebrada na primeira lua cheia do verão (após o Solstício de Inverno aqui no hemisfério sul) do mês de Ashadha. Com base no calendário georgiano, cai nos meses de junho e julho.

A lua cheia que ilumina a escuridão, representa o Guru e nesse dia lembramos com mais intensidade de sua importância e dedicamos algumas ações para a linhagem de mestres que vêm transmitindo esse conhecimento que hoje chegou até nós por meio do(s) nosso(s) guru(s)


Enquanto os hindus celebram Vyasa neste dia, os budistas marcam o Guru Purnima como o dia em que o Buda deu seu primeiro sermão. Na tradição Yogi, Guru Purnima celebra o dia em que Shiva se tornou o primeiro guru e começou a transmitir o conhecimento do Yoga.

A celebração é marcada por atividades espirituais e rituais, como puja ou satsang, e acredita-se que seja um dia particularmente especial para o sadhana. Tradicionalmente, neste dia, os mestres espirituais e seus discípulos se reúnem para estudar os textos sagrados de suas tradições.


Todos os livros sagrados do Hinduísmo ditam a importância dos Gurus e o vínculo extraordinário entre um Guru e seu discípulo. Uma antiga frase em sânscrito 'Mata Pitah Guru Daivam', diz que o primeiro lugar é reservado para a mãe, o segundo para o pai, o terceiro para o Guru e depois para Deus. Assim, os professores (ou guru) receberam um lugar mais alto do que os Deuses na tradição hindu.


Você precisa de um Guru?


A resposta é simples. Não, você não precisa de um guru se tiver apenas objetivos humanos gerais na vida . No entanto, isso muda drasticamente se você tiver qualquer uma das seguintes grandes ambições espirituais:

  • Auto-realização - Perceber-se não como uma pessoa mortal, mas como uma alma eterna.

  • União com Deus - Unindo a pequena gota de sua consciência individual com o oceano do Espírito, entrando em um estado de unidade.

  • Samadhi (Êxtase Divino) - Experienciando a infinita e sempre nova bem-aventurança do seu ser.

Se for esse o caso, então SIM , você definitivamente precisa de um guru - um verdadeiro guru (satguru). Poderíamos nós, com nossa personalidade imperfeita e fragilidades, alcançar esses objetivos celestiais sozinhos? Poderíamos, por nossa própria força, atingir a identificação cósmica com a alma? Simplesmente não podemos. Precisamos do apoio de um guru.


Na tradição do Yoga, todos os textos de Hatha Yoga mencionam a importância do Guru e fala que não há alunos autodidatas, não se obtém êxito sem o guru.

O verdadeiro guru (satguru) é como um guia de montanha que conhece o terreno e nos ajuda até chegarmos ao pico. Seria tolice tentar escalar esta alta montanha sem um guia. Nunca poderemos chegar ao topo sozinhos.


Os verdadeiros gurus são aqueles que já alcançaram o objetivo que aspiramos alcançar. A consciência deles não tem ego, o que significa que eles próprios não se sentem mais limitados como humanos. Eles se percebem como o Eu Verdadeiro - como consciência pura, sem forma, ancorada na unidade cósmica, na união com Deus. Superficialmente, eles agem como todos nós e parecem bastante normais, mas, interiormente, sua realidade mais profunda nada mais é do que bem-aventurança divina, sabedoria, amor e liberdade cósmica.


O guru ensina os segredos do desenvolvimento de nosso poder interior até que possamos permanecer inabaláveis ​​em meio ao estrondo de mundos destruídos .

Os discípulos frequentemente descobrem que, por meio do poder do guru, podem realizar coisas que nunca pensaram ser possíveis para eles.


Mantra para o Guru:

Guru Brahma, Gurur Vishnu,

Gurur Devo Maheshwarah

Guru Sakshat Para Brahma,

Tasmai Shri Gurave Namaha


Oh Guru Criador, Guru Preservador,

Guru Destruidor

Guru é o próprio Senhor absoluto,

Eu saúdo o amável Guru.


Acredito que consciente ou inconscientemente todos nós somos Gurus de alguém. O princípio do Guru é dar conselho, ensinar, direcionar, cuidar e dar amor sem esperar nada em troca. Se você faz isso, vc é um Guru. Os Gurus também estão escondidos nas situações e desafios do nosso dia-a-dia. Não há diferença entre Deus, o discípulo e o Guru. Todos são um só.


  • O Guru pode ser aquele que ensina a lição da vida, que pode ser seu pai, mãe e até seus irmãos mais velhos

  • Aquele que mostra o caminho certo e aquele que contribui para que você seja um bom ser humano.

  • Aquele que te ensina sobre a humanidade.

  • A pessoa que ilumina sua vida com o mais profundo conhecimento da espiritualidade.

  • A pessoa que lhe ensina a maneira de levar uma boa vida.


Rituais do Guru Purnima:

  • As pessoas levantam cedo de manhã e tomam banho sagrado.

  • Algumas pessoas organizam Puja e conduzem cerimônias de Hawan e Yajna.

  • As pessoas visitam o Ashram do seu Guru, onde Padapuja ou a adoração das sandálias do sábio são organizadas pelos discípulos.

  • Muitas pessoas começam sua lição espiritual neste dia.

  • Este dia é considerado o auspicioso para tomar deeksha.

  • Há um significado especial de servir ao Guru neste dia.

  • As pessoas que não têm Guru, devem receber bênçãos de membros idosos da família tocando seus pés.

  • Deve-se oferecer comida, roupas, frutas, guirlanda e Dakshina na forma de algum dinheiro ao seu Guru e então receber suas bênçãos.

  • As crianças devem receber as bênçãos de seu professor e mentor.


Eu gostaria de compartilhar uma pequena história ilustrativa que li uma vez:

Um jovem que estava recebendo treinamento de seu guru estava fazendo seus deveres, e o guru notou que ele parecia um pouco deprimido. O guru perguntou: "Meu rapaz, por que você está tão triste?" E o jovem respondeu: "Senhor, eu adoro ouvi-lo falar sobre o Bhagavad Gita. Mas o problema é que não me lembro de muita coisa depois. Ele só entra por um ouvido e sai pelo outro. Os outros garotos falam facilmente sobre os ensinamentos sagrados, e ainda assim eu não sei nada. Eu realmente me pergunto se eu sou digno de estar aqui.


O guru foi atencioso por um momento. Então ele pediu ao garoto para trazer a cesta de carvão, e o menino correu rapidamente para o fogão e trouxe a cesta apara seu guru. O interior da cesta estava completamente coberto com pó de carvão preto. O mestre lhe disse: "Encha aquela cesta com água do rio e traga-a de volta para mim. "Quando o menino parecia confuso, o mestre disse: "Não se preocupe. Basta fazer o que eu digo.


Então o garoto mergulhou a cesta no rio, mas antes que ele pudesse voltar para o guru toda a água tinha vazado. O guru disse: "Faça de novo."


Cinco vezes o garoto foi ao rio e encheu a cesta de água. Cada vez que ele corria mais rápido e mais rápido em um esforço para voltar enquanto ainda havia um pouco de água na cesta, mas estava sempre vazio quando ele voltou.


Finalmente o menino disse: "Professor, você me deu uma tarefa impossível! É inútil tentar trazer água para você nesta coisa vazando. E o guru disse: "Você acha que é inútil? Olhe dentro da cesta. O jovem olhou e viu que a cesta estava agora completamente limpa. A água tinha lavado todos os vestígios de carvão.


E o mestre explicou-lhe: "Você pode não lembrar ou entender tudo quando estudamos o Bhagavad Gita e falamos sobre esses ensinamentos sagrados. Mas deixar os ensinamentos fluírem através de você gradualmente mudará sua consciência até que seu coração seja purificado de ilusão e escuridão."


Em seguida, o mestre colocou o braço amorosamente em torno do jovem discípulo e disse: "Apenas lembre-se: Deus não é um estudioso, Deus é um amante. E se você procurá-lo sinceramente, um dia você vai ver como Ele mudou você completamente."


Em muitos aspectos, essa história ilustra a transformação espiritual que acontece através do fluxo de energia divina.


Aqui estão alguns exemplos:

  • Na meditação: Quando sua mente se distrai ou inquieta, é inútil tentar pensar na sua saída da situação. Tente, em vez disso, relaxar, respirar calmamente e visualizar um fluxo constante de luz do coração para o olho espiritual. À medida que o fluxo de energia se torna calmo e focado sua mente seguirá.

  • Com dinheiro: Dinheiro é simplesmente um meio de trocar seu trabalho por algo que você quer. Veja o dinheiro não como algo valioso em si, mas como um fluxo de energia. Se você fizer isso, você será muito mais eficaz na elaboração dos recursos que você precisa. Também vai aliviar muita preocupação.

  • Relacionamentos: Ao se relacionar com alguém, tente sentir que está trocando sua energia com eles. Para uma comunicação eficaz, tente sentir a energia em seu coração. Sinta a resposta deles em seu coração. Tornará as conversas normais muito mais doces e as conversas difíceis muito mais fáceis.


Durante esta era de energia, seremos muito mais eficazes em tudo o que fazemos se pudermos sentir a energia implícita à nossa volta. E se permitirmos que essa energia flua através de nós, acabaremos brilhantemente limpos como aquela cesta de carvão.


Dedico este texto a todos os mestres, professores, amigos e pessoas que de alguma forma contribuíram para que eu acessasse essa tradição de conhecimento de valor inestimável.

263 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page