top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Descobrindo os Mistérios dos Nakshatras: Um Olhar Profundo no Cosmos pela Astrologia Védica

Desde tempos antigos, a humanidade tem olhado para o céu em busca de orientação e entendimento sobre a vida. Uma das abordagens mais fascinantes para decifrar esses segredos celestiais é encontrada na astrologia védica, que inclui um sistema que divide a faixa zodiacal em 27 partes iguais, cada uma delas associada a uma estrela ou grupo de estrelas específico. Esses Nakshatras, ou "mansões lunares", são muito mais do que divisões zodiacais.


Cada Nakshatra possui suas próprias características únicas, simbolismos e influências astrológicas fornecendo uma visão rica da jornada da vida. Eles são considerados um aspecto importante na análise do horóscopo de alguém, juntamente com os signos do zodíaco (Rashis) e os planetas.


Cada Nakshatra é regido por um planeta, e essa regência planetária também influencia as características atribuídas a esse Nakshatra em particular.


Além disso, cada Nakshatra é dividido em quatro partes chamadas de "Padas", cada uma delas com características distintas. Essas Padas também podem ser usadas para refinar ainda mais as análises astrológicas.


Os Nakshatras são usados para várias finalidades na astrologia védica, incluindo:

  1. Determinação da personalidade: Os Nakshatras podem oferecer insights sobre as características de personalidade de uma pessoa, suas tendências comportamentais e traços emocionais.

  2. Muhurta: Eles são usados para selecionar momentos auspiciosos para realizar atividades importantes, como casamentos, iniciação de projetos, viagens etc.

  3. Compatibilidade: A compatibilidade entre os Nakshatras de duas pessoas é considerada na análise de relacionamentos, especialmente em casamentos.

  4. Previsões: O posicionamento dos planetas em relação aos Nakshatras é considerado para fazer previsões sobre eventos futuros na vida das pessoas.

  5. Remédios astrológicos: Em alguns casos, certos rituais ou práticas são recomendados com base nos Nakshatras para aliviar ou mitigar influências negativas.


Os 27 Nakshatras:

  1. Ashwini (अश्विनि) - Regido por Ketu - Simbolizado por um cavalo de cura, Ashwini é associado à velocidade, energia e cura. Seus governantes são os irmãos gêmeos Ashwini Kumaras, médicos divinos.

  2. Bharani (भरणी) - Regido por Vênus - Simbolizado por um útero, Bharani está relacionado ao processo de criação, renovação e transformação. Seu deus é Yama, o deus da morte e do julgamento.

  3. Krittika (कृत्तिका) - Regido pelo Sol - Simbolizado por uma lâmina afiada, Krittika está associado à disciplina, ao corte das ilusões e à determinação. Seu deus é Agni, o deus do fogo.

  4. Rohini (रोहिणी) - Regido pela Lua - Simbolizado por uma carruagem, Rohini é relacionado à beleza, sensualidade e nutrição. Seu deus é Brahma, o criador do universo.

  5. Mrigashira (मृगशीर्ष) - Regido por Marte - Simbolizado por uma cabeça de veado, Mrigashira é associado à busca, exploração e curiosidade. Seu deus é Soma, a deidade da mente.

  6. Ardra (आर्द्रा) - Regido por Rahu - Simbolizado por uma gota de lágrima, Ardra está ligado às emoções, transformações e purificação. Seu deus é Rudra, uma forma de Shiva.

  7. Punarvasu (पुनर्वसु) - Regido por Júpiter - Simbolizado por uma lótus em botão, Punarvasu é relacionado à renovação, ao aprendizado e à expansão. Seu deus é Aditi, a mãe dos deuses.

  8. Pushya (पुष्य) - Regido por Saturno - Simbolizado por uma teta de vaca, Pushya está associado à nutrição, ao cuidado maternal e à prosperidade. Seu deus é Brihaspati, o guru dos deuses.

  9. Ashlesha (आश्लेषा) - Regido por Mercúrio - Simbolizado por uma serpente, Ashlesha é ligado ao poder de cura e transformação, mas também pode ter um aspecto manipulador. Seu deus é Naga, a divindade das serpentes.

  10. Magha (मघा) - Regido por Ketu - Simbolizado por um trono real, Magha está relacionado à realeza, tradição e honra ancestral. Seu deus é Pitrs, os ancestrais.

  11. Purva Phalguni (पूर्व फाल्गुनी) - Regido por Vênus - Simbolizado por duas pernas de cama, este Nakshatra está associado ao amor, criatividade e celebração. Seu deus é Bhaga, a deidade da fortuna.

  12. Uttara Phalguni (उत्तर फाल्गुनी) - Regido pelo Sol - Simbolizado por um leito de casamento, Uttara Phalguni está ligado à harmonia, amizade e alianças. Seu deus é Aryaman, o guardião dos compromissos.

  13. Hasta (हस्त) - Regido por Lua - Simbolizado pela mão aberta, Hasta está associado à habilidade, destreza e realização. Seu deus é Savitar, o deus solar.

  14. Chitra (चित्रा) - Regido por Marte - Simbolizado por uma jóia brilhante, Chitra está relacionado à criatividade, beleza e transformação. Seu deus é Vishvakarma, o deus dos artesãos divinos.

  15. Swati (स्वाति) - Regido por Rahu - Simbolizado por uma espada, Swati está associado à independência, ao equilíbrio e à busca da verdade. Seu deus é Vayu, o deus do vento.

  16. Vishakha (विशाखा) - Regido por Júpiter - Simbolizado por um arco de balanço, Vishakha está ligado ao crescimento espiritual, ao desenvolvimento e à justiça. Seus deuses são Indra e Agni.

  17. Anuradha (अनुराधा) - Regido por Saturno - Simbolizado por uma estrela, Anuradha está associado à amizade, ao compromisso e à superação de desafios. Seu deus é Mitra, a divindade da amizade.

  18. Jyeshtha (ज्येष्ठा) - Regido por Mercúrio - Simbolizado por uma orelha, Jyeshtha está relacionado à sabedoria, ao poder e à autoridade. Seu deus é Indra, o rei dos deuses.

  19. Mula (मूल) - Regido por Ketu - Simbolizado por uma raiz ou um pé, Mula está ligado à transformação profunda, à busca da verdade interior e à purificação. Seu deus é Nirriti, a deusa da destruição.

  20. Purva Ashadha (पूर्व आषाढ़ा) - Regido por Vênus - Simbolizado por um leque, Purva Ashadha está associado à determinação, ao crescimento e à resistência. Seu deus é Apas, a divindade da água.

  21. Uttara Ashadha (उत्तर आषाढ़ा) - Regido pelo Sol - Simbolizado por uma lança, Uttara Ashadha está ligado à busca de objetivos, ao aprendizado e à realização. Seu deus é Vishvadevas, os deuses universais.

  22. Shravana (श्रवण) - Regido por Lua - Simbolizado por um ouvido, Shravana está relacionado à audição, à comunicação e ao aprendizado. Seu deus é Vishnu, o preservador do universo.

  23. Dhanishta (धनिष्ठा) - Regido por Marte - Simbolizado por um tambor de tambores, Dhanishta está associado à música, ao sucesso material e à criatividade. Seu deus é Vasus, as deidades da natureza.

  24. Shatabhisha (शतभिषा) - Regido por Rahu - Simbolizado por uma rede de círculos, Shatabhisha está ligado à cura, ao conhecimento esotérico e à introspecção. Seu deus é Varuna, o deus da água e do céu.

  25. Purva Bhadrapada (पूर्व भाद्रपद) - Regido por Júpiter - Simbolizado por duas pernas de cama, Purva Bhadrapada está associado à espiritualidade, ao misticismo e à compaixão. Seu deus é Aja Ekapada, uma forma de Shiva.

  26. Uttara Bhadrapada (उत्तर भाद्रपद) - Regido por Saturno - Simbolizado por duas pernas de cama, Uttara Bhadrapada está ligado à purificação, à transformação espiritual e ao autoconhecimento. Seu deus é Ahirbudhnya, uma forma de Vishnu.

  27. Revati (रेवती) - Regido por Mercúrio - Simbolizado por uma rede de pescar, Revati está associado à compaixão, à generosidade e ao serviço aos outros. Seu deus é Pushan, o deus dos pastores e viajantes.

Os Nakshatras nos convidam a explorar as profundezas do cosmos astrológico védico, onde cada um desses 27 mansões lunares oferece uma visão única sobre a jornada da vida. À medida que mergulhamos nas características, simbolismos e deuses associados a cada Nakshatra, somos lembrados da riqueza de significados e da complexidade das influências celestiais em nossas vidas. Ao integrar esse conhecimento nas análises astrológicas, podemos ganhar uma compreensão mais profunda de nossas próprias jornadas e das conexões cósmicas que nos cercam.

1.139 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page