top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

O significado de Namastê

O que significa namastê? Como se pronuncia? E quando você deve usar ou não? Aqui está tudo o que você precisa saber sobre este termo de Yoga amplamente usado, mas muitas vezes incompreendido.


A cena no final de uma típica aula de Yoga: o professor senta-se de pernas cruzadas na frente da classe, respira fundo e, colocando as mãos em posição de oração, inclina-se em uma profunda reverência e entoa reverentemente a palavra “Namastê”. Os alunos obedientes espelham a postura e o gesto das mãos e se curvam em resposta, sussurrando namastê em uníssono.

Usar o termo namastê é tão comum que a prática de Yoga não parece Yoga sem esse ritual.

Mas, namastê significa realmente o que pensamos que significa? Estamos usando corretamente? O termo tem significado cultural no sul da Ásia, mas tem sido tão mal utilizado que perdeu seu verdadeiro significado.


O que significa namastê?

Peça à maioria dos professores de yoga para traduzir “namastê” e a resposta comum será algo como: “O Divino que habita em mim honra o Divino que habita em você”. É um sentimento adorável que inspirou muitos pôsteres de Studios de Yoga. Mas namastê não significa isso.

  • “Nama” significa saudação ou reverência;

  • “te” significa você.

Portanto, namastê significa literalmente “saúdo você" ou “reverencio você”.


A interpretação “Divino que habita em você” vem da crença hindu de que Deus reside em todos, mas não é a tradução de namastê.


Plural de Namastê

A palavra Namastê deve ser dirigida exclusivamente a uma pessoa. Exceto para saudar um grupo de indivíduos, a palavra deve, portanto, ser dada no plural.: Namo Vaha. A palavra Vaha refere-se ao plural de te (ou “você”).


Quando usamos namastê?

A melhor forma de ser usado é como uma saudação atenciosa e sincera. Usar namastê no final de uma aula de Yoga é, no mínimo, intrigante para alguns sul-asiáticos. Na minha experiência pessoal na Índia, Namaste ou Namaskar é dito quando encontramos e cumprimentamos uma pessoa. Não quando estamos nos despedindo.


Mas não é apenas um simples “Olá”.


É um cumprimento bastante formal. Na cultura do sul da Ásia, é mais frequentemente usado como uma saudação de profundo respeito, reservada para os mais velhos, professores ou outras figuras respeitáveis. Dessa forma, há uma hierarquia anexada: é mais provável que um jovem use "namastê" para cumprimentar uma pessoa mais velha ou um aluno se dirigiria a um professor dessa maneira.


Atualmente é comum nas cidades mais turísticas observar que os próprios moradores estão fazendo o gesto e dizendo "namastê" para todos os turistas que passavam. Isso pode ser o resultado do termo voltando para o Oriente na boca de turistas ocidentais ansiosos. O sorriso, o tom e o estilo do namastê eram exatamente iguais aos dos professores aqui do ocidente. Esta é a prova da receptividade dos indianos com os turistas.


Qual é a diferença entre namaskar e namastê?

Na maioria das vezes, namastê e namaskar são intercambiáveis. Ambos são usados ​​para cumprimentar e homenagear uma figura respeitada. O termo namaskar tende a ser usado para se referir a pessoas que são bastante poderosas, espiritualmente significativas e altamente respeitadas. (Considere que quando você faz uma saudação ao sol – Surya Namaskar – você está cumprimentando respeitosamente o sol.)


O que é o gesto do namastê?

O gesto associado ao namastê é chamado Anjali Mudra. Anjali vem da raíz sânscrita “anj”, que significa honrar ou celebrar. Mudra significa gesto. Hasta mudras são gestos sagrados feitos com as mãos que são usados ​​em yoga e meditação para aprofundar a prática.

“A forma mais simples de yoga é juntar as mãos em namaskar” - Sadhguru.

Para realizar o Anjali Mudra – a expressão física de namastê – coloque as palma das mãos unidas em frente ao peito, com os polegares no esterno. Feche os olhos e incline-se para frente. Isso também pode ser feito colocando as mãos juntas na frente do terceiro olho, inclinando a cabeça e, em seguida, trazendo as mãos até o coração.


A conexão com o coração remete à crença de que existe uma centelha divina dentro de cada um de nós que está localizada no chakra do coração. Nós juntamos as mãos no chakra cardíaco para aumentar o fluxo do amor Divino. Abaixar a cabeça e fechar os olhos ajuda a mente a se render ao Divino no coração.


Se você faz Anjali Mudra e se curva, não precisa necessariamente dizer a palavra namastê. Na Índia, entende-se que o próprio gesto significa namastê e, portanto, é desnecessário dizer a palavra enquanto se curva.


Outras expressões de namastê

O gesto não precisa ser direcionado a outro ser. Você pode expressar namastê para si mesmo e usar o gesto como uma forma de meditação pessoal. Namaskar traz harmonia entre duas polaridades internas. Ele nivela qualquer senso interno de dualidade. É também uma maneira eficaz de melhorar sua conexão com os outros.


Juntar as palmas das mãos e voltar sua atenção amorosa para uma pessoa ou situação que você está honrando traz resultados quase instantâneos. Em três a cinco minutos você começará a harmonizar. Namaskar-se em paz. Namaskar-se no amor. Namaskar-se em união. Ou seja, se honrar em paz, em amor e em união.


Como usar o namastê em sua prática de yoga

Se a palavra e o gesto forem usados ​​em ambientes de Yoga, isso pode ser feito tanto no início quanto no final da aula. A primeira será uma saudação de respeito. No final da aula, a mente está menos ativa e a energia na sala é mais tranquila. A professora dirá o namastê como um símbolo de gratidão e respeito para com seus alunos e seus próprios professores e, em troca, convida os alunos a se conectarem com sua linhagem, permitindo assim que a verdade flua – a verdade de que todos somos um quando vivemos de coração.


Para um professor e um aluno, o namastê permite que dois indivíduos se unam energeticamente. Se for feito com profundo sentimento no coração e com a mente entregue, uma profunda união de espíritos pode florescer.

427 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hot Yoga

bottom of page