top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Tudo sobre Hatha Yoga

Hatha Yoga é conhecido como yoga da força ou yoga vigoroso, é também a ciência da purificação. O corpo necessita ser limpo para que as energias bloqueadas possam se liberar.



As origens da hatha yoga remontam ao século XI D.C. A palavra sânscrita ha significa "sol" e tha significa "lua". Esse significado é atribuído à busca do equilíbrio entre as partes opostas do corpo físico como as forças solar e lunar, masculina e feminina, frente e atrás, esquerda e direita, superior e inferior.


Geralmente, as pessoas pensam em Hatha Yoga apenas como prática de asana. Mas é a prática austera de asana, pranayama, dharana e dhyana que leva a atingir o estado sublime de samadhi. No samadhi, o Yogi se torna livre da ilusão de forma, tempo e espaço. Asana é apenas uma das seis práticas neste caminho.


O Hatha Yoga nasceu na era Tântrica. É aqui que os Yogis começam a usar o corpo como ferramenta para atingir a auto realização. Hatha Yoga é um caminho sistemático para o desenvolvimento espiritual e suas técnicas são baseadas na integração do corpo, mente e alma.


Hatha Yoga é o equilíbrio dos opostos.

Hatha Yoga é a yoga de seis membros (Shatanga Yoga). Esses seis membros são:

  1. Asana - estado estável e confortável de corpo e mente

  2. Pranayama - expansão da capacidade de reter prana

  3. Pratyahara - retirada da entrada sensorial

  4. Dharana - trazendo a mente para um único ponto

  5. Dhyana - observando a si mesmo

  6. Samadhi - libertando-se de Maya

O Hatha Yoga é considerado uma prática preliminar do Raja Yoga. É a versão mais simples (sem Yamas e Niyamas) do Raja Yoga (ou Ashtanga¹ Yoga sistematizado por Patanjali). Em palavras simples, você pode dizer que todas as posturas de Yoga e exercícios de pranayama podem ser classificados como Hatha Yoga. Portanto, se você praticar qualquer asanas ou pranayama de Yoga, estará praticando Hatha. Nos dois primeiros versos do livro Hatha Pradipika, menciona-se que o Hatha foi proposto para obter Raja, e que Hatha não pode ser compreendido sem o Raja e nem este sem o Hatha.


Ferramentas da prática de Hatha Yoga:

  • Asanas - para ganhar controle sobre o corpo. Um corpo saudável é necessário para o equilíbrio da mente. A prática de posturas de ioga com firmeza e facilidade é uma maneira adequada de trabalhar a força, a resistência e a flexibilidade. Enquanto praticamos de acordo com os princípios antigos, simultaneamente também (re) equilibramos o sistema nervoso.

  • Pranayama - para ganhar controle sobre a respiração. A mente pode ser controlada por meio da respiração consciente. Portanto, a prática de Yoga inclui uma ampla gama de técnicas de respiração. Quando dominada, a respiração é completa e sem esforço.

  • Mudra - para manipular e estimular pranas (energias sutis)

  • Bandhas - para estimular chakras (centros de energia)

  • Kriyas - para purificar os órgãos internos

  • Dharana, Dhyana e Samadhi que são os três estágios da meditação. Além dos Mantras - para controlar a mente. Cultivar pensamento positivo e meditação. A maneira como pensamos afeta nosso estado de espírito. Portanto, a prática do pensamento positivo e da meditação é muito importante para cultivar o equilíbrio da mente.


É trabalhado também relaxamento adequado. Este é um dos momentos mais importantes pois é necessário aprender a dar pausas, descansar e relaxar o corpo regularmente, permitindo que ele se recupere do esforço. O relaxamento não inclui apenas o corpo, mas também a mente e os sentidos.


O Hatha Yoga também dá grande importância à Dieta adequada: uma alimentação saudável é necessária para fornecer energia ao corpo e à mente. Deve ser suficiente, mas não perturbador ou prejudicial. A dieta Yogi é principalmente vegetariana, pois pode ser produzida sem violência desnecessária.


O que esperar de uma aula de Hatha Yoga:


Seguindo a hierarquia de técnicas proposta nos livros antigos, ou seja, trabalhamos do denso para o sutil, do fácil para o difícil:

  • Começamos sempre com os asanas trabalhando o corpo que é a parte mais densa do nosso ser. Neste momento também praticamos o Savasana (que também é um asana). Os asanas no Hatha Yoga tem um tempo maior de permanência, ficando entre 1 a 5 minutos em cada postura.

  • Após asanas, passamos para os pranayamas que trabalha técnicas respiratórias e acalma a mente. Nós não controlamos a mente, mas controlamos a respiração e a respiração controlada é capaz de aquietar a mente.

  • O corpo relaxado pelos asanas e a mente preparada e tranquilizada pelos pranayamas, podemos passar para a parte mais sutil de todas: a meditação.


Em nenhum livro antigo de Yoga, os pranaymas vem antes dos asanas! Em alguns estilos e linhas modernas de Yoga eu percebo que trabalham os pranaymas antes dos asanas e eu não vejo sentido nenhum nisso, uma vez que o aluno chega na aula com a mente agitada, ele precisa primeiro aquietar o corpo e a mente através dos asanas, relaxar no savasana e só depois é capaz de praticar o controle respiratório e sentir as sutilezas que os pranaymas proporcionam.



Os quatro textos mais antigos e conhecidos sobre Hatha Yoga são:

  • Goraksha Shataka - escrito no século X

  • Hatha Pradipika - escrito no século XIV

  • Gheranda Samhita - escrito no século XVII

  • Shiva Samhita - escrito século XVIII


Quantas posturas existem de fato no Hatha Yoga Tradicional?


Nos textos de Hatha Yoga dizem que há tantos asanas quanto espécie de animais, e o número indicado varia de 84 a 84 milhões.


  • Hatha Pradipika:

Afirma que Shiva declarou que são 84, porém descreve somente 16 asanas dos quais apenas 4 são importantes: Siddhasana, padmasana, simhasana e bhadrasana.

Os 16 asanas são: swastikasana, gomukhasana, virasana, kurmasana, kukkutasana, uttanakurmasana, akarsana dhanurasana, matsyendrasana, pashchimottanasana, mayurasana, savasana. siddhasana, padmasana, simhasana, bhadrasana.


  • Gherandha Samhita

Diz que há tantos asanas quanto espécie de animais e afirma que Shiva descreveu 84 milhões. Mas o autor descreve apenas descreve 32 asanas:

Siddhasana, padmasana, bhadrasana, muktasana, vjarasana, svastikasana, simhasana, gomukhasana, virasana, dhanurasana, mrtasana, guptasana, matsyasana, matsyendrasana, gorakshasana, paschimottanasana, utkatasana, samkatasana, mayurasana, kukkutasana, kurmasana, uttana kurmakasana, uttana mandukasana, vrksasana, mandukasana, garudasana, vrsasana, shalabasana, makarasana, ustrasana, bhujangasana e yogasana.


  • Goraksha Shataka

Também afirma que Shiva ensinou 84 asanas, mas diz que somente 2 asanas merecem distinção especial: Siddhasana e Kamalasana (também conhecido como padmasana).


Todos eles concordam que o mais importante é Siddhasana, pois é nesse asana (assento) que você praticará as demais técnicas.


Todas as outras posturas além dessas citadas nos textos clássicos acima, pertencem ao yoga moderno e surgiram no final do século XIX e início do século XX com o pai do Yoga Moderno Krishnamacharya. Inclusive a sequência de saudação ao Sol é uma sequência postural realizada de forma dinâmica, isto é, sem permanência, semelhante a uma coreografia. A origem é incerta, mas a versão mais aceita faz referência a algo inventado no final do séc. XIX sob influência da ginástica militar indiana.


¹ Não confuda [deturpe] o Ashtanga Yoga de Patanjali com o Ashtanga moderno.

Hoje em dia existe um estilo moderno de Ashtanga Yoga criado e desenvolvido por Pattabhi Jois. Não confundir este estilo moderno com o estilo tradicional de Patanjali.

De origem duvidosa, Ashtanga surgiu da interpretação de um texto antigo chamado Yoga Kuruntha, que apenas o mestre Tirumalai Krishnamacharya teve acesso. Foi baseado neste texto (que simplesmente sumiu e nenhum dos viventes de hoje leu 🤔) que Krishnamacharya e seus alunos, especialmente Pattabhi Jois, criaram o Ashtanga Vinyasa, na Escola de Yoga (shala) em Mysore, na Índia.


280 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page