top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Tudo sobre Pranayama

Atualizado: 9 de jul. de 2023

Pranayama é uma palavra sânscrita que tem a raiz "prana" que significa energia vital (e é representada pela respiração) e ayama significa pausa. Podemos pegar o radical "yama" que significa controle. Então tem várias formas de se traduzir pranayama, como pausa na respiração, ou controle do prana.

Pranayama é o termo técnico para Kumbhaka. Kumbhaka também significa pausa da respiração.


Essa informação já nos dá uma pista sobre a parte mais importante do pranayama: a pausa respiratória. Essa pausa não pode gerar desconforto, pois a falta de ar é excitatória e coloca nossa atenção no mundo externo, enquanto tudo que nós buscamos com a prática de Yoga e principalmente com as práticas de pranayama é levar a atenção para dentro de nós.

A pausa respiratória deve ser confortável e prazerosa.

Hatha Pradipika diz que os pranayamas purificam o corpo e em alguns casos até substituem os Kriyas (técnicas de purificação e limpeza). Mas o maior efeito dos pranayamas é na mente. O texto faz uma apologia afirmando que o Hatha Yoga é o próprio pranayama. Patanjali em seus Yoga Sutras sugere que o pranayama é uma abreviação do Yoga. Dessa forma percebemos a importância do pranayama no contexto do Yoga. Muito mais importante que os asanas (posturas).


O texto ainda faz a relação entre respiração e atividades da mente. Se a respiração estiver rápida, a mente estará agitada; se a respiração estiver lenta, a mente se acalmará. Para controlar a mente, deve-se controlar a respiração.


Referência sobre pranayama nos textos tradicionais:


HYP II 15 – Assim como os leões, os elefantes e tigres são domados gradualmente, do mesmo modo deve-se lidar com o VAYU, para que o praticante não morra.

HYP II 16 – A prática correta do pranayama livra de todas as doenças, mas a prática incorreta do Yoga pode produzir todas as doenças.

GHS – V 1 – Pela prática do pranayama, o homem pode se assemelhar-se a um Deus.


Se assemelhar a um Deus quer dizer que o Yogi adquire alguns poderes, conhecidos como Siddhis. Esses Siddhis (poderes) são:


1- Anima – tornar-se pequeno

2- Mahima – tornar-se gigante

3- Laghima – tornar-se leve

4- Garima – tornar-se muito pesado

5- Phapti - Teletransporte

6- Se obter tudo que deseja

7- Tudo que vc pensar acontecer

8- Controlar a mente


O prana, nossa energia vital, não circula pelos nadis enquanto esses estiverem bloqueados por impurezas impedindo que se alcance o estado de controle da mente. Nadis são canais no corpo sutil. Autores divergem em relação ao número de Nadis (alguns falam em 72 mil outros chegam a 350 mil). No contexto do Yoga, três nadis são os mais importantes:

  • Ida (Nadi esquerdo)

  • Pingala (Nadi direito)

  • Sushumna (Nadi central)


Sushuma Nadi é representado pela coluna vertebral enquanto os outros dois Nadis envolvem Sushuma, Ida pelo lado esquerdo e Pingala pelo lado direito. Onde há a conexão dos três Nadis, se forma um Chakra.


Nadis já foram relacionados aos nervos. Outros acreditam que são cadeias de gânglios centrais um de cada lado da linha media da coluna vertebral. Mas ainda não se chegou a um consenso. Pois algumas coisas não se encaixam. Até porque alguns termos da anatomia sutil não tem correspondência na ciência moderna.


No Vinyasa, o pranayama ocorre ANTES dos asanas. Mas é importante salientar que em nenhum texto tradicional os pranayamas vem antes de asanas. Vinyasa é um estilo de Yoga moderno.


Benefícios gerais da prática de Pranayama:

Com a prática adequada de pranayamas, a pessoa se liberta das enfermidades produzidas pelas perturbações de Vata (ar), como soluços, asma tosse, alguns tipos de dores (HYP).


Para praticar pranayama é importante um conhecimento prévio sobre Mudras e Bandhas.

Mudras são selos ou símbolos, muitas vezes praticados com as mãos. E Bandhas são traduzidos como travas ou contrações.


TÉCNICAS PRELIMINARES PARA PRATICAR ANTES DE PRANAYAMA:


MUDRAS para Pranayama:

  • Mudra Jnana

  • Vishnu Mudra

  • Yoni Mudra



Porque fazemos os mudras do Pranayama com a mão direita

De acordo com o texto tradicional Dattatreya Yoga Sastra, ele deixa explicito que devemos usar a mão direita. Entendendo um pouco da cultura Indiana, podemos supor que a utilização da mão direita é propícia, pois a mão esquerda é considerada suja, eles utilizam a mãos esquerda para se limpar. É um aspecto cultural da índia.


Os três BANDHAS:

  • Jalandhara Bandha

  • Uddiyana bandha

  • Mula Bandha


Um bandha é um bloqueio ou amarração utilizado no yoga, que é realizado para direcionar e regular o fluxo de prana (energia da força vital) para certas partes do corpo. Também conhecido como bloqueio energético, o bandha era praticado pelos Yogis do passado para promover o fluxo de energia e manter uma boa saúde.


Não se deve praticar Kumbhaka sem Jalandhara em nenhuma hipótese.


"Jalandhara Bandha [...] possibilita um menor consumo de O² e a apneia pode ser realizada de forma mais segura e confortável. É por essa razaõ que autoridades como Gharote recomenda realizar obrigatoriamente Jalandhara Bandha durante os treinos de Khumbaka." - Anatomia e Fisiologia Aplicadas ao Hatha Yoga, Sistema Cardiorrespiratório - Danilo Forghieri e Gerson D'Addio


Os três tipos de Pranayama segundo Patanjali:

  • Puraka – inspiração

  • Rechaka – expiração

  • Kumbhaka – pausa

DICAS:

  • Toda a prática de pranayama deve ser realizada com o máximo conforto e comodidade. Não deve haver espasmos, violência, sufocação em nenhum estágio.

  • Deve se praticar em Jejum de pelo menos 2h.

  • Se o praticante visa os aspectos espirituais, deveria praticar pranayama 2x por dia (de manhã e à noite). Ao progredir, poderá fazer 4x: de manhã, meio dia, a noite e meia noite.

  • Quantas vezes praticar: Não tem orientação na literatura. Mas segundo Swami Kuvalayananda devemos praticar de 5 a 10 ciclos de pranayamas.


Não existe o conceito de expandir o prana, mexer com o prana. Existe o conceito de mexer prana como Kundalini. Kundalini se move, prana se move. Mas não existe o conceito ocidental e moderno de fazer uma pratica mais dinâmica para movimentar o prana. Isso é o contrário do que o Yoga prega, yoga quer parar o prana.


O objetivo de todo pranayama, é despertar kundalini.


PRÁTICA


Técnicas de purificação dos Nadis:

  • Anuloma Viloma (Nadi Sodhana):

Com a mão direita em Vishnu Mudra, tampar com polegar a narina direira, inspirar pela narina esquerda, tampar a narina esquerda com o anelar e fazer Kumbhaka (retenção do ar) junto com Jalandhara Bandha. Desobstruir a narina direira e soltar o ar pela direita. Ao terminar de soltar o ar, inspire pela direita, fazer Kumbhaka (retenção do ar) junto com Jalandhara Bandha. Desobstruir a narina esquerda e soltar o ar pela esquerda. Este processo consiste em um ciclo.

  • Kapalabhati:

Kapala crânio, Bhati significa brilhante. Este Kriya purifica os seios nasais. Fazer expirações ativas e inspirações passivas utilizando os movimentos abdominais e do diafragma.


PRANAYAMAS:


UJJAYI

Respiração ruidosa. Tanto na Inspiração quanto na expiração a glote deve estar parcialmente fechada para produzir o ruído. Na inspiração é parecido quando soluçamos, só que no soluço o som é repentino e inesperado. Inspira/ retém e trava/ solta pela esquerda. Pode ser feito sem kumbhaka e soltando o ar pelas duas narinas.

Para o praticante que visa os aspectos espirituais, 320 rodadas divididas em 2 ou 4 sessões.

Para o praticante que visa os aspectos físicos, 240 rodadas divididas em 2 sessões (manhã e noite).

Benefícios: remove o fleuma da garganta, aumenta o fogo digestivo, destrói os defeitos dos nadis, hidropsia.


BHASTRIKA

Este é um pranayama polêmico. Existem várias formas de ensinar que encontramos em diferentes livros.

1º Variação: Igual em Kapalabhathi. Mas após 20 ciclos (sugerido no Gheranda), fazer a pausa, trava e soltar pela esquerda. Desejável Kumbhaka de 8 segundos.

2º Variação: Igual em Kapalabhati. O que muda é após os 20 ciclos, a inspiração pela direita, e a expiração pela esquerda.

3º Variação: Kapalabhati pela narina direita 20x, inspira profundo, pausa e trava, solta pela esquerda. Nas vezes impar pela direita, e nas vezes pares pela esquerda.

4º Variação: Kapalabhati. Inspira pela direita, solta pela esquerda 20x. Após, inspira direita, retém e trava, solta esquerda. (Repita do outro lado).

Para o praticante que visa os aspectos físicos, fará 11 kapalabhati.

Para o praticante que visa os aspectos espirituais, cada rodada de 3 minutos.

Benefícios: Destrói todos os pecados. Equilibra os doshas, desperta Kundalini rapidamente. Perfura os 3 granthis (nós):

  • Bhrama Granthi – bloqueia o fluxo de energia do primeiro chakra e está associado ao aprisionamento dos desejos.

  • Vishnu Granthi – bloqueia o fluxo de energia pro terceiro chakra. Aprisionamento das ações.

  • Rudra Granthi- bloqueia o fluxo de energia pro sexto chakra. Aprisionamento aos pensamentos e aos ensinamentos recebidos.

SURYA BEDHANA

Surya significa sol e lado direito, Bedhana significa abrir, penetrar, florescer.

Inspirar pela narina direita, Kumbhaka, expirar pela narina esquerda.

Benefícios: purifica a cabeça, destrói as desordens de Vata, remove os vermes.


SITKARI

Sit é um som, kari um som especifico. Portanto Sitkari é o pranayama que produz o som SIT

Com os dentes cerrados, e os lábios abertos, inspirar pela boca, soltar o ar pelo nariz.

Benefícios: se torna belo como uma divindade, se torna o senhor das manifestações e da dissolução, pra ele não há preguiça, fome, sede ou sono. Ele se torna repleto de luz, seu corpo se livra de todos os incômodos, se torna uma divindade celeste (divino em vários aspectos).


SHITALI

Shitali significa fresco, refrescante. Enrolar a lingua como um canudo, inspirar por esse "canudo" e expirar pelas narinas.

Benefícios: se livra de doenças como inchaço do baço, febre, efeitos de venenos, fome e sede.


BHRAMARI

Bhramari é uma espécie de abelha. Inspirar pelas duas narinas, fazer o Yoni Mudra tampando ouvido, olhos, um pouco de pressão no nariz e tampar a boca, soltar o ar imitando o som de uma aberlha (Mmmmm).

Benefícios: Surge na mente felicidade


MURCHA

Significa perda de consciência. Este pranayama nos leva a uma condição mental que equivale a perda de consciência. Ajuda na concentração por excluir todas as perturbações sensoriais e por deixar a mente livre de associações com ideias (pensamentos). Após inspirar, reter a respiração, fazer jalandhara bandha e soltar o ar segurando jalandhara.

Benefícios: Produz o desfalecimento (estupor, ilusão, alucinação) da mente e garante a felicidade. Nas praticas de Yoga é importante superar os mecanismos usuais da mente pois eles prendem a pessoa. E murcha contribui pra isso.


PLAVANI

Encher o estomago com ar. Quando engolimos na extremidade do esôfago existe um anel muscular chamado esfíncter cardíaco que normalmente permanece fechado mas se abre automaticamente para que a comida ou bebida passe para o estomago. Então a técnica consiste em tentar engolir esse ar. Inflando enormemente seu estomago.


O ponto final:

A prática de Pranayama produz altas pressões tanto no canal central da medula espinhal, quanto nos ventrículos do cérebro. Essas pressões estimulam todo o sistema nervoso. Graças a esses estímulos central e periférico e consciência humana começa a se interiorizar passando a ser possível percepções supra sensoriais. O mundo sutil começa a se abrir na mesma proporção em que a própria consciência se torna cada vez mais refinada até que a consciência individual se funde no cosmos e o indivíduo se torna um com o infinito.


A mente se torna livre, paz no rosto, manifestação do som interior, clareza nos olhos, saúde, controle do sêmen, controle do fogo, purificação das nadia. Essa são as marcas da perfeição no Hatha.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA:
  • Pranayama - Swami Kuvalayananda

  • Hatha Pradipika

  • Gheranda Samhita

  • Anatomia e Fisiologia Aplicadas ao Hatha Yoga, Sistema Cardiorrespiratório - Danilo Forghieri e Gerson D'Addio


815 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page