top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

Yoga pode prevenir o suicídio?

Atualizado: 15 de fev. de 2021

A maioria de nós testemunha histórias sobre suicídio em filmes ou programas de TV, mas muitas pessoas não estão cientes de quão real é esse problema. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 3.000 pessoas cometem suicídio todos os dias. Isso significaria que, a cada 30 segundos, uma pessoa tira sua própria vida. Essa taxa é muito alarmante, especialmente porque o suicídio não é brincadeira.


A principal causa do suicídio é a depressão, mas não a única. Ansiedade e outros problemas também podem levar ao suicídio. A maioria das pessoas que suicidam não odeiam a vida, mas se sentem incapazes de sair daquela situação que está causando tanta aflição, dor e tristeza. No fundo eles só querem se livrar destes sentimentos.

Existem muitos tratamentos alternativos para a depressão, e um exemplo disto é o Yoga. Muitas pessoas pensam no Yoga apenas como alongamento e realização de posturas desafiadoras e fotogênicas, mas a prática regular de Yoga não é só alongamento, mas também aumenta a quantidade de oxigênio recebida por todo o corpo. Ao receber uma quantidade adequada de oxigênio, os músculos se tornam mais fortes, o sistema imunológico mais resistente e você começa a se sentir mais desperto e vivo.

Além do alongamento, meditação também é uma grande parte do Yoga. Embora possa parecer que a pessoa está simplesmente sentada ou cochilando, esse é um exercício que não deve ser subestimado. A maioria das pessoas que cometem suicídio o faz por causa do medo e ansiedade relacionado ao passado e ao futuro. A meditação pode ajudar uma pessoa a eliminar esses medos e a apreciar as coisas que estão acontecendo no momento. Por isso meditação pode ser usada como uma terapia eficiente para a depressão pois ajuda a pessoa a se concentrar no presente.

A depressão também pode ser causada por fatores químicos. Neste sentido, há quatro substâncias químicas naturais em nossos corpos geralmente definidas como o "quarteto da felicidade": endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina.

Endorfina: melhora a tolerância à dor. Uma vez que o nível de endorfina do corpo é aumentado, os pensamentos negativos e a disposição infeliz também serão diminuídos.

Serotonina: conhecido como hormônio do amor, na verdade a serotonina é um neurotransmissor que faz com que você se sinta importante para os outros, faz você se sentir parte do contexto. Quando esse neurotransmissor está com níveis equilibrados no organismo você sente diminuir o sentimento de solidão.

Oxitocina: age como hormônio ou neurotransmissor e é conhecido por melhorar as interações sociais criando laços e vínculos. É conhecido também como hormônio do abraço pois ao dar e receber um abraço, oxitocina é liberado no organismo. Quando produzido de forma equilibrada, gera um sentimento de confiança nos outros e em si mesmo.

Dopamina: Esse neurotransmissor é o responsável por nos manter motivado, realizar e atingir metas e objetivos. Regula o sono, humor, ansiedade, atenção, aprendizado, etc.

O equilíbrio entre eles e a quantidade de uns em relação a outros, é que vai aumentar os níveis de felicidade e bem-estar e diminuir a sensação de cansaço, desânimo, agitação e ansiedade, enfim, sensações que são rotineiras quando estamos estressados ou deprimido. Afinal, o estresse e depressão nada mais é do que não conseguir manter o equilíbrio interno.

Por isso, Yoga pode ajudar a reduzir a depressão fazendo com que nosso corpo produza, de forma equilibrada esses 4 neurotransmissores.

Setembro Amarelo é uma campanha do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria para conscientização e prevenção ao suicídio.

Abaixo alguns canais onde você pode obter informação útil:

Especialmente em uma situação de urgência, disque 188 para obter apoio imediato.

114 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page