top of page
  • Foto do escritorNathalia Morgana

os 9 obstáculos do Yoga

No Yoga Sutra 1.30, Patanjali lista nove antarayas, os impedimentos profundos ao progresso espiritual.



À medida que você passa por um purashcharana (prática de repetir um mantra um número específico de vezes ao dia por um período de tempo definido), você enfrentará alguns ou todos esses obstáculos de frente. Ironicamente, um purashcharana também é um dos métodos mais profundos e diretos para superá-los.


1. Vyadhi - Doença: Quando nosso corpo e nossa saúde se sentem esgotados, cansados ​​e doloridos, é completamente natural nos sentirmos desanimados, como se nossa saúde estivesse completamente além do alcance de nosso próprio controle. Muitas vezes esse desconforto físico surge de desequilíbrios e energia negativa que circula da mente. Uma abordagem restauradora combinada com autocuidado de espectro completo pode ajudar a dissipar o desafio de Vyadhi.


2. Styana- Desinteresse/Tédio: a mente se afasta da prática devido à procrastinação habitual, inquietação mental e falta geral de entusiasmo pela prática. Bastante prevalente em tempos de estimulação constante e busca pela próxima grande novidade e novas experiências, muitos praticantes descobrem que sua excitação inicial em torno da prática de Yoga desaparece e é substituída por uma ambivalência enfadonha. Nós nos cansamos com a busca de nossos objetivos à medida que eles caem na rotina. Como se conectar de volta às intenções originais? Encontrar o foco, talvez até mesmo mudar o estilo ou a técnica, pode ser o truque para reativar o entusiasmo. Nossas energias e ritmos sutis mudam sazonalmente, por que não deixar nossa prática espelhar essas mudanças e saciar nossas necessidades de acordo? Sempre pratique de uma maneira que enriqueça a experiência, em vez de atenuá-la.


3. Samshaya- Dúvida/Indecisão: A mente pode ser atolada por três tipos de dúvidas:

  • Dúvida sobre si mesmo : Dúvida ou falta de confiança em nossa própria capacidade, poder e potencial. Reafirmar a fé em nós mesmos é essencial para neutralizar esse bloqueio

  • Dúvida sobre a técnica: Às vezes começamos a duvidar do nosso caminho e técnica, tomamos nossa prática como certa e até desistimos

  • Dúvida sobre o professor: Muitas vezes, começamos a duvidar do nosso professor e continuamos de professor em professor

A mente oscila entre a confiança e a desconfiança no que foi ensinado; fé e falta de fé na eficácia da prática; convicção e falta de convicção em relação aos métodos que nossos professores deram. É importante superar essas dúvidas e ter confiança em si mesmo, na prática e em seu professor, se quiser alcançar o objetivo do yoga.


4. Pramada - Distração/Descuido: negligência em dar total atenção à prática; como resultado, erros e omissões prejudicam a eficácia do nosso trabalho. Nós relaxamos, pulamos coisas, esquecemos. Tornamo-nos descuidados e desatentos. Como sociedade, estamos quase pré-condicionados a nos distrair e no processo acabamos sendo descuidados com nossa prática. A vida tem muitas distrações, o tempo se torna difícil de equilibrar carreira, relacionamentos, saúde, família, etc. Às vezes nos esquecemos de praticar e, no processo, somos negligentes em cuidar de nós mesmos. A intoxicação e os vícios também caem sob esse obstáculo. Com tanto estímulo à mente, às vezes procuramos entorpecer nossos próprios pensamentos e fugir do barulho, seria de se imaginar que o Yoga seria o refúgio ideal. Mas, mesmo durante uma prática de Yoga, esse obstáculo surge geralmente na forma de frustrações e estados irritáveis, onde parece inútil tentar aquietar a mente do macaco. Reserve momentos para praticar, remova todas as distrações possíveis e, em vez de lutar contra a mente distraída, deixe-a correr livre; sem se apegar a pensamentos, observe como a mente salta de uma coisa para outra. Eventualmente, como uma criança ocupada, ela começará a se cansar e um foco mais forte poderá ser retomado.


5. Alasya - Preguiça: tendência a evitar o esforço. A preguiça pode surgir em qualquer aspecto da vida, especialmente quando se trata de fazer asanas ou exercícios. A preguiça no corpo toma conta de você e, antes que você perceba, sua prática foi embora. Yoga requer disciplina, zelo e força de vontade. A preguiça pode impedi-lo de atingir seu maior potencial. A preguiça, a inércia da mente ou do corpo, indica a necessidade de ação e disciplina. Uma ótima maneira de voltar aos trilhos é deitar de costas! Deite-se de costas e comece balançando para frente e para trás e, em seguida, movendo-se em uma ou duas torções da coluna antes de levantar as nádegas na ponte. Essas poses fazem a energia fluir e o impulsionam para o modo de prática.


6. Avirati - Desejo: ser oprimido pela atração dos sentidos e, assim, não conseguir manter o equilíbrio em meio à vida mundana. Envolver-se demais e não conseguir sair de nenhum dos prazeres dos sentidos pode ser um obstáculo em seu caminho. Às vezes surge na forma de um impulso para a automedicação ou um desejo de entorpecer e escapar. É aqui que algum objeto sensorial externo seduz a mente para longe de seus objetivos e progresso, o efeito é de estagnação e até agitação. Esse excesso de indulgência é muitas vezes o resultado de ser impulsionado por desejos internos a ponto de você sentir que não tem controle sobre seus sentidos. Você pode se sentir dominado por eles e deve satisfazê-los AGORA. É importante lembrar que todos esses desejos eventualmente desaparecem. Todas as sensações são temporárias, surgem, muitas vezes aumentam de intensidade e depois desaparecem dando origem à próxima. Ao vê-los como fases passageiras e separados de nosso verdadeiro eu, tiramos seu poder de nos sobrecarregar e levar nossas ações ao excesso.


7. Bhrantidarshana - Delírio/Ilusão: cometer erros de compreensão e julgamento, principalmente na prática; a mente assim aceita um ponto de vista equivocado. Uma das tendências comuns da mente é a capacidade de criar nossas próprias histórias com base em nossas experiências e percepções que não apenas retratam nosso comportamento, mas também o justificam. Este é um obstáculo muito sutil que tem o potencial de desvendar nosso progresso. Podemos nos envolver nessas narrativas ao longo do dia. As histórias que contamos a nós mesmos sobre o que está acontecendo geralmente têm muito pouca semelhança com a realidade. Podemos pensar que as pessoas estão fofocando sobre nós, ou que nosso chefe está querendo nos pegar, ou mesmo que a dedicação a um professor espiritual arruinará nossa capacidade de pensar por nós mesmos. Quanto menos narrativa tivermos, mais suave será o caminho para a libertação.


8. Alabdhabhumikatva - Não acreditar no progresso: De todos os obstáculos do yoga, quatro são compostos por diferentes formas de dúvida. Este, no entanto, é um tipo de desânimo que pode ser difícil de superar. Quando parece que não há mais potencial para nós, ou talvez que o sistema seja inteiramente praticado em vão. Apesar da prática considerável, um nível de realização não é dominado; isso pode ser porque os pré-requisitos da prática precisam de mais atenção ou porque é necessário mais esforço. Talvez um platô tenha sido alcançado, mas isso é apenas uma questão de perspectiva. Quando essa dúvida surge, é preciso avaliar o que se está usando como medida para o chamado progresso. Dissipar a ilusão de que é preciso ser flexível, ou forte, ou realmente focado para praticar yoga; é muito mais do que exercício! Comunique essas dúvidas com seu professor, pois ele está lá para ajudar e orientar, tirará um pouco da responsabilidade de seus próprios ombros e se algo não funcionar para seu corpo, ou te confundir, o professor experiente poderá lançar luz e ajuste conforme necessário. A perfeição na prática vem quando se continua a praticar com sinceridade e respeito por um longo período de tempo sem qualquer interrupção– e sem apego aos resultados. Portanto, a chave é continuar com sua prática, aconteça o que acontecer.


9. Anavasthitatva - Instabilidade na prática: É a incapacidade de manter o progresso conquistado no Yoga. Um certo nível de realização é alcançado, mas não é mantido; isso resulta da prática não consistente. Cada vez que chegar ao seu tapetinho, imagine que foi a primeira vez de novo. Esteja aberto a todas as possibilidades e pronto para entrar em seu verdadeiro potencial. Sempre há mais para aprender. O que acontece no tapete é um reflexo do que acontece fora do tatame. Esses obstáculos se aplicam a tudo o que buscamos. Com uma prática consistente, focada e regular, pode-se de fato equipar-se com as habilidades mentais para superar os desafios mais profundos e avançar no caminho de se tornar a melhor versão de si mesmo, com todas as intenções plenamente realizadas.


O praticante não encontrará os obstáculos nesta ordem e nem todos eles estarão presentes em sua jornada. O importante é perceber que não sabemos tudo, mas que estamos aprendendo enquanto empreendemos a caminhada. Pensando assim com certeza seremos melhores do que somos hoje.

É imprescindível que tenhamos um guia que nos oriente nesta caminhada e que possamos estreitar os laços que unem professor e aluno.

Se tivermos um professor e uma direção isso será de grande ajuda na identificação e nos meios que teremos que utilizar para eliminar ou contornar estes obstáculos. Há diversas maneiras para trazer a mente a um estado de serenidade.


O que vem junto com esses obstáculos?

Junto com esses nove obstáculos, há quatro sinais de uma mente perturbada:

Sofrimento, desespero, agitação dos membros [do corpo] inspiração e expiração irregulares são os companheiros desses obstáculos. - Yoga Sutra I-31

4 sintomas que acompanham os nove obstáculos na prática de yoga

Você deve estar se perguntando como saber se foi vítima de algum dos 9 obstáculos. Se algum dos 9 obstáculos aparecer em seu caminho, você sentirá os seguintes sintomas:

  1. Dukha (Sofrimento, dor, desconforto): engloba dor e sofrimento físico e psicoemocional. Talvez você sinta dores no corpo, desconforto e dificuldade em aceitar seu corpo ou ser quem você é, talvez chore mais do que o normal ou se sinta triste e sem entusiasmo com a vida, imaginando qual é o objetivo.

  2. Daurmanasya (depressão, desespero, tristeza, amargura no coração e na mente): Você se sente amargo por dentro. Você não se dá bem com as pessoas ao seu redor e também não se sente bem consigo mesmo. É o resultado de buscar a felicidade exclusivamente no nível da personalidade, onde não pode ser encontrada. Através da prática de Yoga, descobrimos recursos internos para a felicidade e a paz. Portanto, não é de surpreender que o Yoga seja um dos tratamentos mais eficazes para a depressão

  3. Angamejayatva (agitação dos membros do corpo): Seu corpo não te ouve. Você sente inquietação em seu corpo ou falta de coordenação entre seu corpo e sua mente. O tremor dos membros, está relacionado à ansiedade e é um sintoma da resposta crônica ao estresse.

  4. Svasa Prasvasa (Respiração irregular, trêmula e desconfortável): Sua respiração é superficial, irregular e contraída. Você pode até sentir que está constantemente prendendo a respiração e incapaz de expirar completamente. Essa respiração irregular e inconsciente, é um sintoma da resposta ao estresse no qual a respiração se move para a parte superior do tórax e se torna rápida e superficial de modo a absorver a quantidade máxima de energia para atender às necessidades percebidas. Isso funciona bem para emergências de curto prazo, mas quando o estresse se torna crônico, toda a nossa vida é percebida como uma emergência, e a respiração irregular e superficial torna-se crônica.

Como se livrar desses obstáculos na prática de yoga?

Yamas, Niyamas e Abhyasa. Em especial Tapas (disciplina) e abhyasa (prática regular e constante). Dedicação e perseverança são as chaves para superar esses obstáculos. Assim como um rio supera todos os obstáculos em seu caminho e continua fluindo em direção ao seu objetivo final, da mesma forma, se você continuar com sua prática consistente, você superará os obstáculos.


Os obstáculos são indicadores valiosos que nos mostram como desenvolver em direção ao nosso pleno potencial. Não podemos evitá-los, mas podemos aceitá-los com gratidão e transformá-los na maravilha que está escondida neles. Felizmente, o grande sábio Patanjali nos deu um guia de solução de problemas:

Conhecer e estudar este guia lhe dará mais habilidade, compaixão e compreensão de como superar obstáculos para que você possa progredir em seu caminho.


Praticar Yoga consistentemente com atenção direcionada é a chave:

Para superá-los ou para sua prevenção, pratique um princípio. - Patanjali Yoga Sutra 1. 32

Com prática e consistência, esses obstáculos passarão com o tempo. Para se livrar deles, faça apenas uma coisa, atenção concentrada em uma coisa. Pode ser uma prática, um caminho ou até mesmo um guru ou professor. Isso traz clareza e reduz as distrações. A mente unifocada é inteira e completa. É a fonte de alegria, paz e bem-aventurança. O foco em um único ponto é a maneira de superar essas distrações. Concentrando toda a sua atenção em um único princípio, os obstáculos se dissolvem e começam a perder o controle sobre você.


Seja você um praticante iniciante ou avançado, aqueles que estão no caminho da sabedoria e da iluminação encontrarão muitos obstáculos, talvez alguns dos mencionados acima ou talvez todos. É importante lembrar que os praticantes sinceros devem continuar a praticar apesar dos obstáculos. A prática diária por um longo período de tempo é o melhor remédio contra todos os obstáculos. Juntar-se ao nosso Shala ou estúdio de Yoga online pode te ajudar a manter a prática regular.

212 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page